Home / Calendário

Circuito Juvenil e Circuito Profissional

Posso garantir que o sonho de todo garoto que empunha uma raquete na mão com vontade é figurar com destaque no circuito profissional de tênis. É absolutamente natural ouvir de um jovem, “que sonha em ser como o seu ídolo e levantar um troféu após uma disputada final”.

O que a maioria não enxerga é a árdua transição da categoria juvenil para a profissional, sendo o maior desafio na vida do atleta que almeja ser um grande jogador e barra muitos tenistas em potencial para tanto.

Para se enquadrar entre os melhores tenistas do mundo se faz necessária uma entrega total ao esporte. Incontáveis viagens, hotéis, torneios, deslocamentos, ausência dos amigos e distância da família são alguns pontos a serem vencidos.

Além de tudo, os treinamentos devem ser sagrados e as derrotas precoces serem superadas e usadas como aprendizado para atingir êxito nos próximos campeonatos. Contudo, esta transição advém de decisões assertivas e grandes desafios.

Deve soar claro na mente do tenista que, para se superar, sempre será necessário aprender. Aquele que acha que está pronto para o ser o novo Roger Federer irá se decepcionar em algum momento da incipiente carreira.

Aprimorar a técnica é algo que precisa ser milimetricamente feito, por esse motivo que vemos jogadores magníficos simulando movimentos sem bola após um golpe errado, buscando correções nas próximas jogadas. 

Tão importante quanto a técnica e, cada vez mais, o preparo físico é um fator de extrema relevância na carreira de um jogador em potencial. Não basta apenas treinar, é preciso treinar muito, ter uma alimentação equilibrada e um preparo físico impecável pois, do contrário, alguém que se prepara melhor pode sentir-se mais à vontade para decidir jogos nesses detalhes.

Lembro-me bem quando me dediquei para melhorar meu preparo físico, consequentemente cheguei entre os 30 melhores do mundo, obtendo minhas maiores vitórias e meu melhor ranking.

Uma boa estratégia a ser seguida é conhecer os caminhos percorridos por tenistas de destaque. Isso pode facilitar a transição rumo ao circuito profissional, aumentando as possibilidades de sucesso na carreira. 

Um dos grandes fantasmas na vida de um jogador é a lesão. A formação de atletas com expectativa de alto rendimento é um processo longo, complexo e que requer grande conhecimento dos treinadores sobre as cargas de treinamento e os períodos sensíveis para aprimorar as diferentes capacidades coordenativas e condicionais.

Sem um organismo estruturado para aguentar jogos extensos e uma recuperação célere, o jogador começará a sentir um peso constante que resultará em sérias lesões. Por isso é de suma importância um planejamento de alto nível para que o atleta esteja apto a encarar situações intensas, jogando no limite e recuperando-se em um curto espaço de tempo. 

Aliado a tudo que foi dito, também é importante que os jogadores juvenis enfrentem jogadores mais experientes, visando um amadurecimento gradativo. Estudos mostram que o tenista atinge seu melhor nível por volta dos 25 anos. 

Se o jovem se disciplina a preparar-se ao nível profissional de uma forma bem feita até os 24 anos, conseguirá jogar em alto nível até os 37 anos, como tem sido comprovado ultimamente. O que ele deve ter em mente e no coração é a determinação em ser um profissional, independente do que isso lhe custará. Assim, a transição será natural.