Home / Calendário

A universidade americana e o tênis: o casamento que dá certo

Ao longo da vida, temos diversas situações em que grandes decisões precisam ser tomadas. Essas escolhas acarretam em mudanças igualmente grandiosas, e a nossa forma de lidar é crucial para o sucesso ou não do que está acontecendo. Para que o resultado dessas mudanças seja o melhor possível, se preparar é fundamental. 

Entre 16 e 19 anos, ainda não estamos com experiência suficiente para sabermos o que queremos fazer para o resto da vida, qual carreira seguir, no que somos melhores, etc. Tendo isso em vista, o sistema universitário americano abre um leque de oportunidades para descobrir e experimentar diversas áreas do conhecimento, com ensino teórico e prático disponíveis.

O sistema universitário americano também é conhecido por suas bolsas de incentivo ao esporte como modo de ingresso da faculdade, mas pouco se fala sobre o sistema em si. Reunimos aqui alguns pontos relacionados ao tênis com performance de alto rendimento.

Liberdade e experiência

Uma das principais características do sistema educacional americano é a possibilidade cursar dois anos da faculdade antes de decidir exatamente qual área estudar. Nesses dois anos, é permitido ao aluno escolher diversas matérias, grupos e laboratórios nos quais é possível que ele veja, na prática, como é a área e se realmente gostaria de se graduar nela. 

Esse tipo de liberdade possui vantagens, como dar independência ao aluno, ensinando-o a escolher as matérias, incentivando o autoconhecimento e o aprendizado de gestão – já que é preciso dosar o número de aulas com a carga horária livre e outras atividades, como os treinos de tênis –, além de permitir que o aluno tenha uma visão mais completa de diversas áreas do conhecimento. 

O tênis e a qualidade de vida

Como citamos acima, o tênis é um dos esportes que possibilita o ingresso na universidade americana. Além de todos os benefícios já conhecidos para a saúde de quem o pratica, ele ainda fornece conhecimentos, experiências e relacionamentos interculturais que estão fora das quadras, abrindo inúmeras possibilidades. 

Por meio de bolsas esportivas para tenistas profissionais, diversas universidades americanas abrem suas portas para alunos promissores, oferecendo uma opção ao esporte que garante um respaldo quando o tênis não pode mais ser a carreira principal. 

É fundamental garantir a excelência não apenas no esporte, mas em diferentes áreas do conhecimento, que garantirão outras oportunidades no futuro. O esporte abre muitas portas, mas a educação é o meio de deixá-las sempre abertas. 

Vale notar que mais de 20% dos melhores 200 rankeados na ATP em duplas passaram por universidades dos EUA. Nas simples, 17% dos tenistas entre os 100 melhores colocados no ranking, também passaram por tênis universitário. Isso mostra a importância da formação acadêmica para a qualidade como tenista profissional. 

Ter uma formação acadêmica de alta qualidade é fundamental quando se quer ser um tenista profissional de excelência. Se preparar é a melhor forma de garantir que ambas aconteçam e sejam totalmente aproveitadas.